Otoplastia

A otoplastia, por definição, é a cirurgia de correção da orelha em abano. Aplica-se a pacientes com má-formação na anti-Lélix (dobra da orelha) que, por não possuírem essa dobra, apresentam orelhas arqueadas para a frente.

Trata-se de um problema unilateral (em uma das orelhas) ou bilateral (nas duas), que pode ser corrigido em qualquer idade. O ideal é corrigi-lo no início da idade escolar (cerca de 7 anos), quando já existe maturidade dos tecidos para a operação. Isso evita eventuais traumas psicológicos, já que a criança pode vir a ser apelidada e ridicularizada pelos colegas de escola.

Na fase pré-operatória alguns cuidados devem ser tomados (ver pré-operatório – exames).

Essa é uma cirurgia realizada tanto sob anestesia local e sedação quanto sob anestesia geral, em função da aceitação do paciente (a anestesia geral em crianças pequenas é preferível). Dura aproximadamente uma hora e meia por orelha.

Quanto ao período pós-operatório, o paciente deverá ficar com uma bandagem de gaze e uma faixa de crepe durante dois dias. Ficará sob observação no hospital, por cerca de duas horas. Se estiver bem, receberá alta e poderá ir para casa, onde deverá permanecer em repouso por dois dias. Depois do terceiro dia, deverá retornar ao consultório para retirar a faixa de crepe e colocar uma “faixa de tenista” por uma semana, sem tirá-la por um minuto sequer. Após esse período, usará a faixa por mais três semanas, apenas para dormir.

O objetivo desse procedimento cirúrgico é corrigir o defeito para proteger a autoconfiança do paciente. Mas, é preciso que fique claro que nem sempre é possível a perfeita simetria entre as duas orelhas: pode ser que uma delas fique levemente mais aberta do que a outra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.