Mononucleose

A mononucleose é uma doença sistêmica causada pelo vírus Epstéia-Bahr. Caracteriza-se pelo aumento do baço, localizado na porção central esquerda do abdômen. Febre, mal-estar geral, linfonodomegalia e placas brancas fibrinosas, que atingem as amígdalas palatinas em toda a extensão (ver figura), são os principais sintomas.

O diagnóstico é clínico e quando realizado pelo otorrinolaringologista, é quase sempre tratado como amigdalite aguda bacteriana grave, com uso de antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos antitérmicos.

Como a doença é viral e costuma ser de longa duração (de 10 a 14 dias), o uso de antibiótico não resulta em nada; impede apenas que complicações bacterianas possam ocorrer.

Por esse motivo, os sintomas demoram a desaparecer e o tratamento, na maior parte das vezes, é substituído até que o quadro melhore, com o tempo.

Assim, exige-se atenção especial quando a amígdala estiver totalmente coberta com placas de fibrina, para que se evite um diagnóstico errôneo e para que uma orientação acertada e um adequado tratamento possam ser adotados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.