Cirurgia dos Seios da Face

A cirurgia dos seios da face costuma ser indicada nos casos de doenças crônicas dos seios paranasais (ver Doenças: Sinusite crônica ). Esse procedimento é realizado, usualmente, junto com outros procedimentos, como a septoplastia e a turbinectomia (cirurgia do septo nasal e dos cornetos). É um procedimento realizado mais comumente em adultos; porém pode ser indicado – raramente – também para crianças.

Quando é indicada a cirurgia, o paciente deve ser esclarecido a respeito de alguns pontos importantes. De rotina, em nosso serviço, não operamos paciente algum sem exames pré-operatórios ou sem uma prévia avaliação anestesiológica.

Os exames pré-operatórios variam em função de cada paciente. Nos casos de pacientes hígidos, sem qualquer doença sistêmica, e com idade inferior a 40 anos, solicitamos apenas um hemograma e um coagulograma.

Dos pacientes hígidos, com idade acima de 40 anos, solicitamos ainda RX de tórax e Eletrocardiograma. Quanto aos pacientes com qualquer doença sistêmica, solicitamos uma avaliação clínica com seu médico pessoal, com parecer referente ao procedimento cirúrgico. Acreditamos que tais cuidados contribuem para diminuir os riscos cirúrgicos e anestésicos dos nossos pacientes.

A cirurgia costuma ser realizada sob anestesia local com sedação e dura cerca de trinta minutos. Após o procedimento, o paciente fica na clínica por aproximadamente duas horas: se não ocorrer qualquer imprevisto, vai para casa onde deve permanecer em repouso por dois ou três dias. Para ajudar na cicatrização e diminuir a dor, que geralmente é muito pequena, prescrevemos ao paciente uma medicação pós-operatória.

O paciente deve ser informado que esse procedimento contribuirá para melhorar sua fisiologia respiratória, diminuindo os episódios de infecção dos seios da face. Isso não significa que não venha a apresentar outro episódio de infecção. Deixamos bem explicado que o objetivo é melhorar sua qualidade de vida, para que, após a cirurgia, apresente melhora do quadro de infecções e de respiração. No entanto, pode apresentar, eventualmente, problemas que deverão ser tratados clinicamente por seu médico, caso ocorram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.