Amigdalite Aguda Bacteriana

A infecção das amígdalas palatinas é um quadro relativamente frequente: as amígdalas são tecidos linfoides localizados na orofaringe entre os pilares amigdalianos (ver foto). Na teoria, fazem parte do sistema imunológico de defesa; porém, na prática, muito pouco se sabe sobre as vantagens desse tecido, que pode mais vir a incomodar do que trazer algum proveito.

O diagnóstico é muito simples, feito pelo otorrinolaringologista, em consultório, depois da realização do histórico e do exame otorrinolaringológico. Em geral, o paciente refere dor de garganta, especialmente ao engolir, podendo ou não apresentar febre. Ao exame, mostra amígdalas inflamadas, com aumento de tamanho e placas bacterianas (ver foto).

No quadro de amigdalite aguda bacteriana, o tratamento é clínico, com medicamentos para combater a infecção e diminuir inflamação e dor. Fica a critério do médico a necessidade do uso de antibióticos, analgésicos e antitérmicos – com ou sem anti-inflamatórios. Dentre os transtornos que as amígdalas podem causar estão os quadros de amigdalites agudas que, em alguns pacientes, podem se tornar frequentes. Nesse caso, quando – em um período de um ano – o paciente tem quatro episódios de infecção, que obrigue o uso de antibiótico; ou três episódios de infecção em dois anos consecutivos, há consenso entre os Otorrinolaringologistas na indicação da cirurgia para remoção desse tecido.

Infecções de repetição – se não tratadas adequadamente – podem causar problemas para o resto da vida do paciente. Entre eles, problemas renais (glomerulonefrites) e problemas cardíacos (moléstia reumática). Por essa razão, o paciente com esse tipo de problema deve ter em mente duas normas básicas: se o médico aconselhar remover as amígdalas, quer evitar problemas que podem causar danos para o resto da vida. Além disso, se houver quadros constantes de amigdalites e dores de garganta, deve-se buscar orientação médica para evitar complicações por tratamento inadequado. Em quadros de amigdalite aguda bacteriana é muito importante a adequada orientação: a simples dor de garganta pode se tornar problema pelo resto da vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.